ARCOVERDE E REGIÃO

Capacitação sobre lesões pré-cancerígenas bucais contemplou público da Feira do São Miguel

Na manhã desta quarta-feira, 20 de novembro, a Secretaria de Saúde da Prefeitura de Arcoverde, em parceria com o curso de Odontologia da Universidade de Pernambuco – UPE, promoveu na Feira do São Miguel a Capacitação de Evidenciação de Lesões Pré-Cancerígenas. A ação contou com equipes compostas por dentistas e estudantes universitários do 3° ao 7° período do curso, tendo como intuito detectar o mais precocemente possível, casos envolvendo vítimas da lesão Queilite Actínica, além de homens fumantes com mais de 45 anos de idade que estão predispostos a desenvolverem algum tipo de câncer de boca, por não terem hábito de efetuar o autoexame.

 “A gente está aqui hoje tendo acesso a um público que é mais propenso a desenvolver uma lesão chamada de Queilite Actínica, a qual acomete pessoas que tem exposição crônica à radiação solar. E a gente sabe que os agricultores tem essa predisposição, porque eles trabalham expostos ao sol e muitas vezes sem algum tipo de proteção”, explicou Stefânia Jerônimo Ferreira, professora da disciplina de Diagnóstico Oral da UPE. “A Queilite Actínica se desenvolve como uma lesão na qual o paciente tende a perder o limite do vermelhão do lábio e a partir dela, começam a aparecer placas brancas, manchas avermelhadas, úlceras e isso representa a progressão da doença”, frisou a professora.

A ação de prevenção também possibilitou orientações envolvendo o trabalho com a proteção solar adequada, além da realização de exames intrabucais em homens com mais de 45 anos de idade, afim de detectar lesões precoces de câncer de boca. “A gente sabe também que quando o diagnóstico é feito muito tardiamente, a possibilidade de cura é menor. Então, estamos tentando orientar essas pessoas para que elas cessem o hábito de fumar ou como em determinados casos é muito difícil, queremos fazer o diagnóstico o mais cedo possível, para uma maior probabilidade de cura”, informou Stefânia.

A capacitação foi iniciada em Arcoverde, onde a UPE possui o curso de Odontologia, possuindo como meta ser realizada uma vez a cada semestre, assim como também contemplar municípios vizinhos, a exemplo de Buíque e Pedra. “Nós já tivemos outras ações como esta em comunidades rurais, visando encontrar leões Queilite Actínica ou alguma desordem potencialmente maligna. Quando identificamos, encaminhamos o caso para biópsia e conduzimos o paciente para tratamentos adequados”, concluiu Stefânia.

De acordo com a coordenadora de Educação em Saúde de Arcoverde, Socorro Vidal, a parceria do município com a UPE também visou capacitar odontólogos participantes. “Foi importante para que eles fiquem preparados no dia-a-dia das Unidades Básicas de Saúde, para a identificação dessas lesões. Então, dentro da ação, a capacitação dos nossos cirurgiões de UBSFs como a Davi de Brito Silva, João Pacheco Freire Filho, JK e Cidade Jardim, possibilitou que eles verifiquem como é feita a prevenção de lesões e no cotidiano possam efetuar as práticas de identificação e encaminhamentos ao Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) ou à clínica integrada da UPE”, destacou Socorro.

Fotos: PMA/divulgação

Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar